Siga-nos no
Cultura

Tahiti em Filme

Nosso cenário natural inspirou grandes diretores e produtores. Os longas-metragens filmados na Polinésia são, principalmente, adaptações de livros publicados em inglês.

Aqui estão alguns dos filmes mais famosos produzidos em nossas ilhas. Se os cinéfilos estiverem interessados, podem procurar locações durante sua viagem ao Tahiti...

  • A Ballad of the South Seas (1912) foi filmado em Papara, pelo irmão de Georges Méliès. Infelizmente, já não se encontram cópias desse filme. 

  • White Shadows in the South Seas (1927), coinvestimento no qual participou Robert Flaherty, filmado nas Ilhas Marquesas. Considerado um feito supremo em termos de filme exótico, este filme, codirigido por W.S. "Woody" Van Dyke, Jr. (que também dirigiu Trader Horn, Eskimo, os primeiros filmes de Tarzan, San Francisco e muitos outros filmes), é um filme mudo muito poético. Admirado na época pelos Surrealistas, ele criticava a colonização das ilhas da Polinésia, considerada um paraíso perdido. 

  • Tapu/Tabu/A story of the South Seas (1929), um filme mudo do famoso diretor alemão F. W. Murnau, baseou-se em uma estória de Robert Flaherty, que discorria sobre o cotidiano dos ilhéus, e foi filmado em Bora Bora. Algumas cenas que mostram nadadores nus foram censuradas nos Estados Unidos e na Finlândia. A filmagem, que durou 18 meses, foi turbulenta e envolta por lendas (devido a afogamentos, intoxicações e misteriosas explosões causadas por feitiços mágicos). Murnau e sua equipe teriam violado vários tabus locais através da criação de sua sede em um cemitério antigo e por filmar em recifes sagrados. Para coroar tudo isso, Murnau morreu em um acidente de carro oito dias antes de o filme estrear em Nova York. 

  • Last of the Pagans (1935), em português "O Último Pagão" foi dirigido por Richard Thorpe, ator que se tornou diretor, baseado no romance de Melville, Typee, lançado pela Metro Goldwyn Meyer. O filme conta a história de dois ataques com o objetivo de capturar seres humanos: o primeiro ataque é realizado por um clã de uma ilha vizinha para levar mulheres à força, para que reabastecessem seu "estoque" de esposas e o segundo é realizado por brancos, que procuram trabalhadores para minas de fosfato. Os diálogos estão em tahitiano e o filme tem legendas.

  • O Motim do Bounty. A primeira versão de Hollywood, filmada em 1935, foi dirigida por Frank Lloyd e estrelada por Clark Gable. O filme foi tratado com leviandade com relação aos fatos históricos. O filme de 1.962, mais conhecido, rodado em 1960-1961 com mais de 2.000 atores, 8.000 extras e um orçamento de 27 milhões de dólares, foi uma benção para a economia polinésia. Após as filmagens, Marlon Brando comprou o Atol Tetiaroa. Em 1984, foi lançada uma versão em escala reduzida, filmada em Moorea, e estrelada por Mel Gibson e Anthony Hopkins, com a direção de Roger Donaldson.

  • Tahiti ou la Joie de Vivre (1957) foi uma comédia dirigida por Bernard Borderie, estrelada por Georges de Caunes. Um repórter pede para ser enviado ao Tahiti para encontrar o paraíso na terra. 

  • The Restless and the Damned (1961), dirigido por Yves Allégret. O filme conta a estória das vicissitudes de um casal que se muda para a Polinésia em busca da fortuna nas minas de fosfato.

  • Tiara Tahiti (1962) é um filme britânico dirigido por Ted Kotcheff. Um aventureiro que vivia no Tahiti é encontra-se inesperadamente com seu ex-comandante, que o havia enviado para a corte marcial. Como vingança, ele decide tornar a difícil a vida do adversário, que agora trabalha no negócio de turismo.

  • Tendre voyou (1966), dirigido por Jean Becker e estrelado por Jean Paul Belmondo, relata as aventuras de um gigolô.
  • Hurricane (1979), em português "Furação", inspirado no romance de James Norman Hall e Charles Nordoff, foi filmado em Bora Bora e dirigido por Dino de Laurentis. É um remake do filme de 1937, de mesmo nome, dirigido por John Ford.

  • Le bourreau des cœur (1983), em português "O Destruidor de Corações", dirigido por Christian Gion, foi filmado e Tetiaroa e estrelado por Aldo Maccione. O filme foi grande sucesso de bilheteria na França (mais de 1,6 milhão de ingressos foram vendidos). 

  • Les faussaires (1994), baseado em um romance de Romain Gary, La Tête Coupable, foi dirigido por Frédéric Blum. O protagonista é um autor que foi para o Tahiti escrever uma biografia de Paul Gauguin. 

  • Love affair (1994), em português, "Segredos do Coração", distribuído por Gaumont, é uma história de amor e um remake do filme de 1939, de mesmo nome. Foi filmado no Tahiti e estrelado por Katharine Hepburn em sua última participação em um filme. 

  • Les Perles du Pacifique (1999) é uma série para televisão com 13 episódios, produzida pela Gaumont, sobre a vida em uma fazenda de pérolas. 

  • Le Prince du Pacifique, em português "O Príncipe do Pacífico" foi dirigido por Alain Corneau e filmado em Huahine, em 2000, com Thierry Lhermitte and Patrick Timsit.

  • South Pacific (2001), no Brasil "Ao Sul do Pacífico", é uma comédia musical dirigida por Richard Pierce e estrelada por Harry Connick Jr. e Glenn Close.

  • Couples Retreat ou "Encontro de Casais", foi distribuído pela Universal Studios e filmado em Bora Bora, em outubro de 2008. Com investimento local de apenas 7 milhões de dólares, foi o filme de maior bilheteria da Universal daquele ano. Quase cinquenta jornalistas foram convidados a viajar para o local de filmagem pelos produtores. 

  • L’ordre et la morale, que no Brasil se chamou "A Rebelião", foi dirigido por Matthieu Kassowitz e filmado em 2010 em Anaa, uma pequena ilha nas Tuamotus, selecionada como cenário para os eventos ocorridos em Ouvea (Nova Caledônia). Os acontecimentos descritos, ocorridos em Noumea, foram filmados em Pape'ete. 

Outros programas de TV e documentários 

Todos os anos, as ilhas são selecionadas como local para uma série de documentários, reality shows, programas de culinária e publicidade das grandes marcas internacionais. Surfar nas ondas de Teahupoo, bem como em alguns lugares secretos dos arquipélagos mais distantes é, obviamente, um tema favorito para o cinema. O mesmo pode ser dito dos nossos tubarões e baleias (que transitam por nossas águas de julho a novembro). A série de TV norte-americana, Survivor, filmada em 2002, nas Ilhas Marquesas (Nuku Hiva), ajudou a divulgar o arquipélago na América do Norte.

O Institute for Audiovisual Communication (ICA) é o repositório audiovisual do Tahiti e suas ilhas. Há numerosos vídeos disponíveis em www.ica.pf

Nos últimos 10 anos, o Oceania International Documentary Film Festival (FIFO) apresentou os melhores documentários sobre a região. O FIFO 2014 ocorrerá de 3 a 6 de fevereiro, na Maison de la Culture. www.fifo-tahiti.com

close