Siga-nos no
Cultura

Monoi - îleo de coco

Por dois mil anos, o monoi, um termo tomado em francês, tem perpetuado a imagem da beleza da vahine (mulher tahitiana), que o utiliza para os cuidados diários da pele e do cabelo.

Le savoir-faire du Monoï de Tahiti
© Institut du Monoï

A ideia subjacente ao monoi é constituída por dois elementos: mo (mō) é uma palavra conceitual que se refere ao estado da civilização, cultura e razão, em oposição a selvageria e estado de natureza indomada. O segundo termo, noi (no'i), refere-se à ideia de misturar, mesclar, associar. Assim, temos monoi (mōno'i), o nome dado a esse famoso "óleo perfumado" cuja preparação lendária e autêntica envolve gestos mágicos, antigos e ancestrais, em conjunto com ingredientes preciosos e muito procurados.

Daí vem seu uso durante os rituais sagrados praticados nos arquipélagos dos mares do sul. Esse produto de beleza tradicional, também usado como terapia e tratamento, que é um bem mercantil valioso, é feito da requintada mistura de dois produtos principais, ambos grandes símbolos da tradição polinésia: o coco e a flor de tiare do Tahiti.

A base do monoi é um óleo obtido por prensagem a quente da amêndoa seca do coco "maduro" do coqueiro Cocos nucifera.

O tiare do Tahiti - Gardenia tahitientis - é um pequeno arbusto da família Rubiaceae, que floresce o ano inteiro. Suas flores regulares de cor branco-neve destacam-se contra o verde escuro das suas folhas brilhantes e de borda lisa. O emblema da ilha da qual tem o nome, o tiare do Tahiti possui um perfume único, potente e suave, que imediatamente encanta o viajante...

O monoi é obtido por imersão do tiare recém-colhido no período da tarde, no óleo de coco, que foi refinado por duas a três semanas. É utilizado diariamente por toda a família. As mães gostam de ungir seus bebês depois do banho para protegê-los do frio e manter a sua pele macia. Os surfistas e mergulhadores usam-no depois de cada viagem para hidratar a pele em risco pela exposição ao sal, aos raios ardentes do sol e aos ventos fortes. Devido às suas propriedades calmantes e antissépticas, o monoi também é usado para ajudar imprudentes vítimas de queimaduras solares.

O monoi faz parte da farmacopeia tradicional. Quando os extratos de outras plantas são adicionados a ele, torna-se uma pomada para uso externo em massagens ou como medicamento aplicado à pele. Essas receitas tradicionais são passadas no seio das famílias, de uma geração para a seguinte. Assim, desde tempos imemoriais, a arte da massagem com monoi, conhecida como taurumi, é praticada na Polinésia. Um elemento importante da medicina tradicional dos polinésios, ou rā’au tahiti, e de sua filosofia e costumes, o taurumi tem fama de curar o corpo, a mente e o espírito, tudo ao mesmo tempo. Ele liga o toque a espiritualidade, energia e fala. Taurumi significa "fixar", colocar as mãos e sentir através da massagem.

O ritual taurumi monoi é realizado hoje nos mais luxuosos spas.

Imagine-se deitado sobre a superfície da água, seu corpo banhado pela luz solar, no meio de uma lagoa azul-turquesa...

Imagine mãos experientes massageando suavemente com esse óleo que envolve você em uma névoa perfumada.

A Polinésia Francesa é o destino ideal para experimentar esse tipo de fuga sensorial. Aqui se praticam rituais de tratamento reais nos quais se combinam perfeitamente a tradição ancestral e a habilidade polinésia de hoje para proporcionar momentos inesquecíveis de magia.

Isso é verdadeiramente sonhar acordado e estimula os sentidos com aromas inebriantes do Monoi Tiare do Tahiti.

Adicto ao monoi

La Route du Monoi ®

close